terça-feira, 13 de setembro de 2011

Hipertensão: entenda o perigo do excesso de sal na alimentação!


A pressão alta é uma doença que atinge 23,3% dos brasileiros, de acordo com uma pesquisa do Ministério da Saúde. E, de todos os fatores que causam a hipertensão, só um não pode ser mudado: o histórico familiar.

Para os outros, como obesidade, sedentarismo, consumo de sal em excesso e de bebidas alcoólicas, a mudança de hábitos é a saída. A prevenção e o controle da doença começam na mesa. Sabe o salzinho que você usa para deixar a comida mais gostosa? É ele mesmo o alvo.

O sal contém uma substância que, em excesso, pode ser uma das causas do aumento de pressão: o sódio. Ele faz o corpo reter mais líquido e aumenta o volume de fluidos nos vasos sanguíneos. É como se você abrisse a torneira de uma mangueira de quintal no máximo. Quanto mais água, mais pressão.

Só que, no corpo humano, o resultado disso são problemas de coração, que matam mais do que câncer e violência. Hoje, no Brasil, a hipertensão é responsável por 40% dos infartos, 80% dos AVCs (acidentes vasculares cerebrais) e 25% dos casos de insuficiência renal que terminam em morte. São bons motivos para evitar ser mais uma vítima da doença.

Reduza o sal sem sofrimento

Quem quer diminuir o sal da comida pode seguir as dicas, da Sociedade Brasileira de Hipertensão. "Para não sofrer, a pessoa deve reduzir 25% da ingestão diária de sal por um mês. Esse é o tempo que seu paladar leva para se acostumar ao sabor. Vá reduzindo aos poucos até chegar a 5 gramas", diz. Veja as dicas:

· Não deixe o saleiro na mesa.
· Em vez de colocar o sal ao preparar a comida, acrescente depois, direto no prato.
· Use outros temperos, como limão e noz-moscada.


Confira quanto você pode consumir por dia

· 2,5 g ou dois saquinhos e meio de sal: esta é a quantidade mínima de que seu corpo precisa para ter saúde

· 5 g ou colher de sobremesa: isto é o máximo que você deve consumir para evitar a hipertensão

· 12 g ou colher de sopa: isto é o que o brasileiro consome em média


Como converter sódio em sal

Os produtos industrializados são os vilões da nossa dieta. Eles contêm grande quantidade de sal, usado para aumentar o prazo de validade da comida. Mas as embalagens só trazem esse valor em sódio, porque mesmo produtos doces, como refrigerantes, podem ter sódio. Para você não ficar em dúvida, veja como converter as medidas.

Exemplo: um pacote de macarrão instantâneo (80 g) tem 1212,8 mg de sódio.

Aprenda a fazer o cálculo:

É só multiplicar a quantidade de sódio descrita na embalagem por 0,00254. O resultado é a quantidade de sal do produto.

Resultado: A quantidade de sal do produto é de 3,08 g. Ou seja: é mais que 60% de todo sal que pode ser consumido por dia!

Espero que tenha ajudado com as informações.

Bjos e até.

5 comentários:

Kelly Cristina disse...

É a diminuição do sal é essencial para a prevenção de algumas doenças e para melhorar a nossa qualidade de vida...
Nunca fui de abusar muito do sal, pois na minha casa, minha mãe e meu pai tinham que estar sempre controlando a pressão...
E depois que tive 12 cálculos renais (por falta de água) diminui ainda mais o sal, evito alguns alimentos e não saio de casa sem uma garrafinha de água...
Além do que o sal é o grande vilão da retenção de líquidos e das temidas celulites, heim!!! Quer motivo melhor para diminuir o sal?? Não tem né?!
Bjus
=)

Janaína Santos disse...

Tem que se cuidar mesmo, quanto menos sal usar melhor!!!
Bjs

BRECHOZINHO DA MEL disse...

Post muito interessante, o abuso do sal faz mal à saude, naum devemos exagerar.

RENATHYNHA disse...

show o post,além da hipertenção,o sal provoca retenção de líquidos,por isso devemos ser controladas!

A disse...

Quando cozinho, uso o mínimo de sal possível.
Fiquei assustada, com a quantidade de sal nos pridutos que é revelada ao se fazer o cálculo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...